DE OLHOS NO PASSADO (CRÍTICA A OLHOS NOS OLHOS)

20:45

Apesar de discreta, Olhos Nos Olhos foi, talvez, a telenovela mais ousada, bem escrita e realizada que alguma vez passou nos ecrãs portugueses.

Quem assistir a Olhos Nos Olhos, em reposição no canal TVI Ficção, além de sentir regozijo, por ver boa ficção portuguesa, deverá sentir, também, indignação. É que essa telenovela de 2008 consegue ser melhor, em quase tudo, do que as actuais em exibição.


Sabendo-se que é da autoria do génio Rui Vilhena, actualmente guionista da Globo, a novela em causa nunca poderia decepcionar. Mas Olhos Nos Olhos é bem mais que uma boa novela: É o passo em frente que não está a ser seguido; é o olhar original, moderno e despudorado que os autores de hoje teimam em não encarar. E a essência de tudo isto está na mestria da ideia e do desenrolar da trama da história.

Victor, guiado pela sede de poder, disfarça-se das mais variadas personagens, com o fito de tecer a sua teia sobre as famílias mais influentes do país. Esquema por esquema, acaba por esbarrar com a família Viana Levi, mergulhada numa profunda crise financeira e familiar.
O Maestro Leonardo, a figura mais influente da família, fica viúvo pela segunda vez devido a um trágico ciclone que atacou Lisboa. Mas, ao que parece, a sua mulher, Antónia, tinha descoberto algo macabro sobre si; algo que tenta esconder a todo o custo. Porém, na família Viana Levi, os segredos são como as libelinhas... Têm vida curta. Especialmente quando Victor e o seu irmão gémeo Vasco estão metidos ao barulho.


Convém salientar as brilhantes interpretações de São José Correia, José Wallenstein e Diogo Amaral, que, acredito, tiveram as melhores prestações das suas carreiras televisivas. Infelizmente, e como em qualquer produto de ficção, muitos outros actores tiveram oportunidade para brilhar e não lograram aproveitá-la.


A par disso, e além da realização surpreendentemente pouco preguiçosa, o que mais salta à vista é que esta história não trata os telespectadores por ignorantes. Não está em constante contextualização, para que o público pouco desperto apanhe o fio à meada, nem monta os acontecimentos de forma básica. Aliás, eu diria que esta telenovela é bem melhor que muitas séries portuguesas já feitas, precisamente por ter uma linguagem complexa, apanágio de um bom thriller dramático que transborde mistério. E - espantem-se! - não existem núcleos cómicos, que não levam a lado nenhum nas histórias, ao contrário do que ocorre actualmente.


Talvez seja por ter este clima, brilhantemente obscuro, ser urbana, de bom gosto, com classe e temas desconcertantes e inteligentes, que a telenovela não obteve satisfatórias audiências, aquando da sua primeira exibição, em Late Night, na TVI. E, como todos sabem, as televisões querem é fazer dinheiro.


Portanto, voltou-se à zona confortável, às novelas saloias, putrefactas, de tantos clichés que encerram em si, e zarolhas, de tão absurdas. Mas a verdade é que essas novelas também estão a perder audiência.
As telenovelas têm um dever social, não só de retratar a realidade, como também - e sobretudo - de educar o público. Não será melhor abrirem os olhos de vez e transmitirem mais telenovelas deste género no Horário Nobre? A SIC está a começar a fazê-lo... E o resultado está à vista.

Olhos Nos Olhos é transmitida, de segunda a sexta-feira, na TVI Ficção, às 23:58h.

Avaliação: *




*
☆☆☆☆☆- Péssimo
★☆☆☆☆- Mau
★★☆☆☆- Razoável
★★★☆☆- Bom
★★★★☆- Muito Bom
★★★★★- Excelente

1 comentários

  1. Foi a novela que mais gostei até hoje, por mim era feita uma sequela desta novela, foi espetacular, voltei a revela através da tvi ficção e adorei. Os atores são excelente embora tivesse gostado imenso de José wallenstein (Leonarno Viana Levi)

    ResponderEliminar